8 de jul de 2009

A MORTE DE UM ÍDOLO E O DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA

Fl 2:3 Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo.


Michael Jackson morreu, um evento de proporção mundial. Talvez nem mesmo algumas tragédias tiveram uma cobertura mundial, tão completa, como a morte deste “ídolo”. Um legado de fãs, espalhados pelo planeta, homenagearam o pop-star. Por mais admiração que as pessoas podiam ter por ele, sua morte ocorreu solitária. As pessoas que estavam com ele eram seus empregados e o médico, pessoas essas que eram pagas para estarem lá, e isso não é indício de que ele era amado por eles.

Não deve existir nada pior, no mundo, do que morrer só. Elvis Presley (encontrado na banheira, sozinho, por sua namorada, ele tinha 47 anos), Elis Regina (encontrada no quarto de seu apartamento, trancada, sozinha, tinha apenas 36 anos), tantos “ídolos” que deixaram o dom mais preciso que é a vida de forma trágica e tão precoce.

Enquanto muitos no mundo querem ser admirados como um deus, o próprio Deus se faz homem para unir a humanidade. Em uma morte tão dolorida e tão sofrida. Se Jesus, viesse nos dias de hoje, será que sua morte repercutiria tanto? O próprio Cristo não foi igual a Deus enquanto estava na terra, sofreu tudo que o ser humano sofre, com uma diferença, não se corrompeu, o único que merece a glória, não quis essa glória.

Fl 2:6-8 Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.

O homem não nasceu para ter glória, a glória pertence somente a Deus e Ele não divide sua glória com ninguém. Lúcifer, o anjo de luz, quis ter mais glória que Deus e foi expulso do céu, pois nem mesmo os seres celestiais podem ter a glória que pertence a Deus. Is 14:12 Como caíste desde o céu, ó estrela da manhã, filha de alva! Como foste cortado por terra, tu que debilitava as nações.

Não há, na terra, homem que não necessite de Deus. Pena Michael Jackson, Elvis Presley, Elis Regina, e tantos outros, famosos ou não, morrem, sós e provavelmente sem conhecer o Deus da vida.

Isso deve nos servir de exemplo, despertar a nossa consciência de que a morte é real e que todos vamos passar por ela a diferença deve estar em nossas atitudes, pois só se morre bem quem vive bem na presença de Deus.
Jesus disse em Jo 11:25 Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá, ou seja, até mesmo estando cercado de gente, só se morre bem com Ele. É esse o despertar da consciência, só se morre bem, na verdade, em Cristo.
Enquanto todos esses ídolos que citados morreram sozinhos Jesus morre de braços abertos, derramando até a última gota de sangue, para que você e eu pudéssemos ter vida plena, vida abundante, e isso não significa ter vida abastada financeiramente, ter tudo que queremos, mas significa poder ter um espírito limpo, não corrompido, habitado pelo Espírito de Deus, para fazermos a diferença até mesmo na hora da nossa morte.

João Marçal
Teólogo

2 comentários:

  1. Olá, adorei esse blog! Acho que é porque gosto muito de qualquer coisa relacionada a Teologia. Eu e um amigo tambem construimos um blog, com o objetivo de informar todos os brasileiros. Se vc tem interesse no que vai ocorrer em 2012(e acho que todos temos), leia o nosso blog, pois nós temos novidades exclusivas baseadas em novas pesquisas e documentarios sobre o assunto. http://www.emergencia2012.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. João, quando a gente tenta voltar ao passado e relembrar aqueles momentos em sala de aula, podemos de alguma maneira imaginar quem poderia ser ou fazer alguma coisa. Voce chamou atenção primeiro pela cabeça, e depois pelas colocações as vezes, muitos riram de voce dizendo não tem nada haver, ou que coisa o cara esta perdendo a espiritualidade, em fim estes comentários houveram, pode crer. Mas não tem nenhum daqueles escrevendo nada, pelo que sei, nenhum pegou o espirito de teólogo, pois a cara a bater, voce esta fazendo isso, bem legal! Naqueles dias, eu analisava, que voce o mais um fariam a diferença, vejo que, mesmo sem saber o que estava analisando e sem certeza nenhuma, e vejo que tinha de certo modo razão, voce pegou o espirito teológico, questionar, buscando responder, eu acho que isso é o espirito teológico, buscar questionar e buscar respostas, estou muito feliz, receba as criticas como um troféu, e os elogios com desconfiança, aqui faço uma pausa, pois faço um elógio lembrando voce de sua responsabilidade. Roberto M. da Silva

    ResponderExcluir