9 de dez de 2008

Dica de livro para a semana...

Um encontro fortuito com uma reprodução da pintura A volta do filho pródigo, de Rembrandt, projetou Henri Nouwen numa longa aventura espiritual. Aqui ele relata a reflexão muito pessoal e vibrante que o levou a descobrir o lugar no qual Deus escolheu fazer sua morada.
Henri Nouwen examina os diversos movimentos da parábola: a volta do filho mais jovem, o restabelecimento da filiação, o espírito vindicativo do filho mais velho e a misericórdia do pai. Meditando sobre Rembrandt em sua própria caminhada, o autor invoca o drama vigoroso da parábola de maneira rica e fascinante, que certamente ressoará nos corações dos leitores. Os temas volta para casa, afirmação e reconciliação serão redescobertos por todos aqueles que experimentaram solidão, melancolia, ciúmes ou raiva. O desafio de amar como o pai e ser amado como o filho será mostrado como a revelação final da parábola, conhecida pelos cristãos ao logo dos tempos e aqui descrita com um vigor e força novos para os dias de hoje.


5 comentários:

  1. Oi João!!!!
    Uma vez eu dei uma olhada num livro que analisava essa obra....eu não sei se é o mesmo.
    É muito bacana, porque ele usa inclusive a semiótica. Será que é o mesmo?
    O autor é teólogo?

    ResponderExcluir
  2. Ele morreu em 1996, não sei se é o mesmo, mas ele é muito bom. existem outras obras dele que quero adquirir futuramente.

    ResponderExcluir
  3. "Henri Nouwen (1932-1996) é um dos mais profundos autores cristãos de nossa época. Ninguém como ele soube fazer pontes entre a espiritualidade e mística clássica com mundo contemporâneo, entre a vida de silêncio e oração e a prática de boas obras, entre a erudição e a piedade. Ao aceitar compartilhar suas experiências espirituais com o mundo, através de seus livros, Henri Nouwen, abriu-nos um novo horizonte para a uma vivência genuinamente cristã num mundo conturbado e caótico. E nos ajudou a integrar fé e vida, a percorrer no caminho que conduz à sublime presença de Deus, e assim permanecermos na fé, na esperança e no amor." (Osmar Ludovico da Silva, diretor espiritual, teólogo).

    ResponderExcluir
  4. Acredito que seja esse mesmo.
    É um livro em que ele observa, por exemplo, que a figura que representa Deus possui uma mão masculina e outra feminina. Ou que a figura que representa o filho se parece com um feto.
    Minha mãe leu....uma pena ele ter passado pela minha casa num momento em que eu não estava muito voltada prá isso. Ela gostou muito.

    ResponderExcluir
  5. Elisa, leia-o, é um livro maravilhoso. estou lendo de novo. e tem mais, é muito barato, vale a pena comprar...

    ResponderExcluir